Bbzs' Blog

Introdução de alimentos

Posted on: 24 de novembro de 2010

Escrevi aqui como fiz a introdução alimentar da Laura, reproduzo abaixo:

“Abaixo um resumo de como eu fiz a introdução de alimentos, após os 6 meses de vida, de uma forma diferente da maioria, segundo a orientação da minha homeopata e pediatra da minha filha:

A introdução de alimentos é o período que se inicia no sexto mês de vida e quando bebê já senta, e vai até o primeiro ano, quando o bebê é gradualmente apresentado aos alimentos. É um período de transição da ingestão exclusiva de leite materno para a ingestão de alimentos e de leite materno. O leite materno permanece na dieta do bebê nos intervalos das refeições e é uma excelente fonte de nutrientes.

As orientações dadas nesse encontro focam a introdução das primeiras refeições com alimentos salgados, para que o bebê não desenvolva uma predileção pelo paladar doce. *apesar de ter começado a introdução pelos salgados, minha filha ama um docinho, mas bate cada pratão de comida de me deixar no chinelo!*

As primeiras refeições são compostas de:
-uma raiz (alimentos que nascem na terra: mandioca, mandioquinha, batata, cenoura, beterraba…)
-uma folha (aproveita-se o caule também)
-um fruto (alimentos que contém sementes: abobrinha, tomate, xuxu, vagem, abóbora…)

Nos primeiros 15 dias: oferecer apenas o almoço.
Nos 15 dias posteriores: lanche da manhã e almoço.
Nos 15 dias posteriores: lanche da manhã, almoço e jantar.

* no caso eu fiquei 40 dias tentando dar o almoço, pois eu tentava dar a comida, mas na primeira colherada ela já cospia tudo e se recusava a abrir a boca. Mas eu tentava todos os dias, colocava ela à mesa conosco e oferecia a comida. Se ela recusasse – o que era comum- eu não insistia, mas deixava ela brincar com a comida, amassar, jogar no chão, até que um dia, ela aceitou!*

Escolher composições coloridas de raiz, folha e fruto.
Exemplos de refeições:
-cenoura, couve e abobrinha
-mandioquinha, espinafre e abóbora

Temperos: no início, apenas sal marinho (uma ou duas pitadas) e azeite (um fio).
O tempero altera o paladar do alimento. Incluir mais tarde, do sexto mês ao primeiro ano, a salsinha, cebolinha, cebola, alho etc.

Cortar na transversal os vegetais compridos.

Oferecer a papinha amassadinha ou passada na peneira. Amassar um legume de cada vez.

* eu nunca passei na peneira, apenas amassava com o garfo*

Cozinhar na panela a vapor, com a vantagem de cada alimento ficar separado.

Introdução dos grãos e cereais: a partir do sétimo mês de vida.
Introdução das carnes: a partir do oitavo mês. (peixe de rio somente após um ano)
Introdução dos ovos: a partir do nono mês, se o bebê já dormir a noite toda.
Dicas e informações preciosas:
– aproveitar a água do cozimento dos legumes para fazer o arroz integral (com exceção do espinafre, cuja água contém toxinas);
– ao invés de cozinhar apenas três legumes de uma vez, cozinhar seis, assim, já se tem a janta;
– colocar as cascas dos vegetais nas plantas;
– “hora de comer é hora de comer”, evite brincadeiras, livros ou televisão nesses momentos;
– “fruta de manhã é ouro, de tarde, prata e à noite mata”;
– a fruta aumenta a febre;
– oferecer de preferência a fruta inteira, não em forma de suco;
– alimentos crus: não oferecer no início, pois o bebê ainda não digere a celulose;
– usar de preferência alimentos orgânicos e lavá-los com água e escovinha;
– utilizar de preferência panelas, panelas a vapor e peneira de inox;
– começar a oferecer água (de preferência no copinho) nos intervalos;
– colocar a comida na pontinha da língua, nunca no fundo da boca;
– esperar a fome da criança, não oferecer o peito antes das refeições;
– após a refeição, esperar pelo menos em torno de trinta minutos para oferecer o peito para – evitar a associação do peito como sobremesa, o que poderia dificultar as refeições.

Bom, esse foi um resumo, se tiver alguma dúvida, deixe um comentário!”

Anúncios

8 Respostas to "Introdução de alimentos"

Gostaria de uma indicação de ginecologista / obstetra e da sua pediatra que trabalha com homeopatia.

Admiro sua coragem em fazer o parto domiciliar. Tenho muito medo de dor. Acabei de descobrir que estou grávida e gostaria de uma ajuda.

Obrigada.

Eu respondi no seu email, mas obstetra homeopata eu conheço em SP o Dr Walter, que atende na Vila Madalena. Se quiser mais informações, me escreva de novo!
Bjos!

Olá, tudo bem?
Pretendo seguir o seu post para começar a alimentar minha bbzica de quase 6 meses… e tirar umas dúvidas
o que vc dava de lanche?
os integrais (tipo arroz) vc passava na peneira para tirar a casca? e cozinhava com água? e a aveia? com água também?
e água? vc oferecia junto das refeições?
agradeco se puder me responder,
Patrícia

Oi Pat, eu nunca passei nada na peneira, no máximo amassava com o garfo. No caso do arroz integral, ela só começou a comer com uns 9 ou 10 meses, mas ela sempre comeu tranquilamente. Pra fazer o pão eu comprei aquela panificadora doméstica e comprava preferencialmente farinha integral, e ela sempre comeu. Hoje em dia ela está mais seletiva e não gosta de castanhas no pão, nem semente de girassol, nem quinua… mas é gosto, né?
Eu cozinhava tudo com água mesmo, mas aveia eiu colocava no pão também.
De uns 6 meses pra cá é que começamos a dar mingau de aveia com leite mesmo, mas eu prefiro leite orgânico (tem na feira de orgânicos da água branca, acho que é fazenda são josé o nome do lugar) ou leite tipo A, e adoçamos com melado de cana, bem pouco, e pra ficar mais docinho, mas sem açúcar, colocamos banana cortadinha, ou uvas passas (que a Laura tb não gosta, quem gosta de mingau com passas sou eu!).
O açúcar preferimos o demerara ou mascavo, e como os pequenos não podem consumir mel, substituímos por melado de cana (indicação da Sonia Hirsch!).

Água é um assunto a parte! Assim que começamos a introdução de alimentos começamos a oferecer água alguns minutos após as refeições e sempre que lembrávamos. Como ela ainda mamava muito, eu tomava muita água, então sempre que eu tomava oferecia um pouquinho pra ela.
Comigo funcionou a dica da pediatra (que tomar água é um hábito), pois hj a baixinha toma muita água e distingue bem que água é pra matar a sede, e suco não.

Tb preferimos água a sucos, pois o suco é a forma empobrecida da fruta, sem as fibras e quase sempre adoçado artificialmente.
Então acostumamos ela a comer fruta e tomar água.

Lanche eu só comecei a dar qdo foi pra escolinha, mas geralmente era fruta, ou um pão integral com geléia sem açúcar, mingau de aveia com água (ou LM), milho cozido… eu não to lembrada!
Mas se eu lembrar de mais alguma coisa eu te falo!

Bjo!!!!

Só estou escrevendo para dizer que começamos de maneira lúdica a introdução de alimentos (sem muito compromisso nem horários) mas tá dando super certo!!! Super obrigada pelo post e pelas dicas preciosas, viu?
Bjo,

Pat

Ah, sabia que eu tinha escrito mais alguma coisa!!!
Veja aqui: http://maenatural.wordpress.com/2010/01/12/lanchinhos-para-bebes/

É, como o nome diz, é introdução de alimentos, é um período de transição, então o leite materno deveria ainda ser o principal alimento do bebê!
Essa forma masi lúdica costuma dar super certo!
Boa sorte por aí!!!!!

Olá, meu bebê está com 7 meses e temos feito bem parecido. Uma dúvida é sobre quando introduzir o que eu chamo de grãos, não se sei se é a denominação correta. Lentilha, feijão, arroz, grão de bico, etc. Já li e ouvi sobre os gases que podem provocar pelo poder maior de fermentação. Mas me disseram que se deixar de molho por 12h isso melhora bem. Vc sabe algo? Como vc fez? Obrigada

Então Cibely, a Laura começou a comer grãos com 10 meses. Arroz e feijão ou lentilha.
Ela não curtia muito papinha, então um dia resolvemos tentar e ela comeu bastante, com gosto, então demos e não fez mal pra ela.
A Pat Feldman diz que: “Todos os grãos contém ácido fítico (um ácido orgânico no qual o fósforo é ligado) em sua camada mais externa. O ácido fítico pode-se lgar ao cálcio, magnésio, cobre, ferro e especialmente ao zinco no trato intestinal e bloquear a sua absorção. É por isso que uma dieta rica em grãos integrais não fermentados pode levar a sérias deficiências de minerais e perdas ósseas. A moderna, mas incorreta recomendação para o consumo de grandes quantidades de grãos integrais normalmente melhora o trânsito intestinal num primeiro momento, mas pode levar a problemas como a síndrome do intestino irritado, entre outros desagradáveis efeitos colaterais a médio e longo prazo.

Deixar de molho permite que enzimas, lactobacillus e outras substâncias quebrem e neutralizem o ácido fítico. Um mínimo de 7 horas de molho em água morna e meio ácido (conseguido com soro de iogurte ou gotinhas de limão) é capaz de neutralizar uma grande parcela do ácido fítico contido nos grãos. A simples prática de deixar grãos de molho por um período antes de consumi-los irá aumentar enormemente seus benefícios nutricionais.

Deixar dem olho em água morna também irá neutralizar inibidores enzimáticos, presentes em todas as sementes, e predispões a produção de numerosas enzimas benéficas. A ação dessas enzimas também aumenta as quantidades de vitaminas disponíveis, especialmente as vitaminas do complexo B.”
O texto dela eu tirei daqui: http://pat.feldman.com.br/2009/04/30/por-que-deixar-graos-e-sementes-de-molho-antes-de-consumi-los/
e tem aqui tb: http://pat.feldman.com.br/2010/06/06/nao-esqueca-de-deixar-seus-graos-de-molho/

Eu adoro o site da Pat, acho que vc vai gostar tb!
Bjo!
Cath

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


  • Nenhum
  • Naiara Scarabelli: Seu Blog é lindo... Maravilhoso o jeitinho que você fala dos seus Bbzerrinhos*.... Estou gravida de 27 Semanas, é um rapazinho e quero ganhar parto
  • keylla: Ola. Seu relato me inspirou. Estou com um bebe de 2 meses e estou tentando deixar o complemento, mas ele pede o peito de hora em hora e chega a ficar
  • bbza: Então Cibely, a Laura começou a comer grãos com 10 meses. Arroz e feijão ou lentilha. Ela não curtia muito papinha, então um dia resolvemos tent
%d blogueiros gostam disto: